olea europaea







olea  europaea  iberbonsai 36-anos


A Olea Europaea e Olea Europaea Sylvestris -oliveira-

originária do Mediterrâneo é um bonsai  de exterior, é um símbolo de paz desde a antiguidade. 

Bonsai de folha perene, com flores brancas que aparecem na primavera e frutos  verdes que 
depois de maduros ficam pretos. 

O bonsai olea europaea é muito resistente às podas mais radicais

e pode tolerar vários tipos de clima desde que tenha alguma protecção no inverno, abaixo dos 0 Cº 
convém proteger o bonsai oliveira do frio, resguardando-o num local abrigado do gelo ou  cobrir
a base com palha ou turfa , sendo que, o mais sensível é a parte radicular.

De fácil multiplicação por estaca, mas  para obter um melhor nebari será a partir de sementeira.


Rega:

Devido a sua origem na mediterrânica, a oliveira tem um consumo mínimo de água. 
Aliás detesta o excesso de água e suporta alguma seca, pelo menos no seu meio natural, 
em bonsai temos que ter mais cuidado tendo em conta o espaço muito reduzido do vaso para não 
deixar secar demasiado.
Em regra geral convém sempre deixar secar a terra à superfície do torrão antes de voltar a regar. 
Para os menos experientes é aconselhável mergulhar o bonsai juntamente com o vaso durante 2 
a 3 minutos.
Preferir a água da chuva e regar preferencialmente de manhã para evitar o aparecimento de fungos.

Adubo:

A Fertilização é um factor importante para o sucesso do bonsai.
Deve ser aplicado um adubo equilibrado. 
Pode ver nas nossas dicas o efeito de desequilíbrio de qualquer dos elementos.

Sempre que possível  deve privilegiar o uso de adubo orgânico por ter um efeito muito suave no 
crescimento do bonsai. 
A partir de 15/20 anos o bonsai pode receber único e exclusivamente adubo orgânico. 
Aconselhamos o uso de Biogold o ano todo para os exemplares.

Quando devemos adubar?


Para um bonsai em crescimento:

Adubo líquido (absorção mais rápida):

- de meados de Fevereiro até fim de Junho com uma dosagem de +/- 5 ml por litro de água, 
aplicar uma vez por semana.

- de Julho até fim de Setembro, com a mesma dosagem +/- 5 ml por litro de água, 
aplicar de 15 em 15 dias.


Em Novembro/Dezembro, colocar o adubo orgânico "Biogold", só uma vez, uma pedra a 
cada 5 cm de vaso, junto ao bordo. Fazer um buraquinho e enterrar a pedra.


Para exemplares e bonsais que já não queremos que crescam muito:

- de 3 em 3 meses aplicar adubo orgânico "Biogold" com uma paragem em Julho/Agosto.

Pode enterrar o Biogold no substrato ou então colocar várias pedras nos contentores de adubo 
e distribuí-los à superfície do vaso respeitando sempre a quantidade de uma pedra para cada 5 cm 
de vaso.

Importante:

- aplicar sempre o adubo sobre o substrato húmido

- respeitar sempre a dosagem do adubo químico (líquido), a falta de adubo não é perigosa mas 
o excesso pode ser catastrófico.

- é preferível aplicar pouco adubo mas com regularidade, do que em excesso.





Transplante:

Processo imprescindível para o bonsai, o transplante é efectuado a cada 3 a 4 anos. 
O torrão deve ter uma camada de raízes à sua volta, se não tiver pode não ser o momento certo 
para o transplante e terá que esperar mais um ano.
Cortam-se cerca de 20% das raízes existentes e substitui-se boa parte da terra antiga.
A Oliveira aceita muito bem a Akadama (Hard Quality), substrato ideal com as propriedades
indispensáveis de drenagem e retenção de água, assim como dos nutrientes.

O transplante do bonsai tem como finalidade:
- a renovação do substrato que ficou mais pobre por um novo de boa qualidade;
- o corte de raízes muito compridas para provocar a ramificação de raízes mais finas junto ao 
tronco e também dar mais espaço ao torrão;
- a renovação das raízes é primordial porque, depois de alguns anos, as raízes invadem 
a totalidade do vaso, chegando a impossibilitar a rega.
O torrão fica tão duro e compacto que não deixa passar a água.
- por fim modificar a posição do bonsai no vaso.



Poda:

Como podar o bonsai?

Existem dois tipos de poda:


A poda de estruturação que consiste em definir as bases gerais do tronco e dos ramos principais,
elementos decisivos para transmitir a percepção que o autor quer dar ao seu bonsai:
força, elegância, ligeireza, movimento… poda que também pode ser realizada ao mesmo 
tempo que o transplante e assim aproveitar para conseguir o equilíbrio entre a parte aérea e a 
parte radicular.  

A poda de manutenção, poda mais leve que a poda de estruturação consiste em cortar os ramos 
novos, regra geral, quando o bonsai tiver seis folhas novas deixar apenas as duas primeiras. 
A principal característica da poda de manutenção é de manter o aspecto visual do bonsai 
conforme foi definido pela poda de estruturação.

 Quando podar o bonsai?

Em Portugal a poda de estruturação realiza-se de Dezembro até fim de Fevereiro, 
em regra geral aproveita-se o estado de seiva descendente ou estagnante 
(afim de não desperdiçar a seiva). Nunca se deve podar uma árvore debilitada.

O ideal é efetuar a poda uma ou duas semanas a seguir à queda das folhas.


A poda de manutenção pode ser praticada a qualquer momento do ano, consoante a espécie 
e as respectivas condições ambientais (interior ou exterior).




Curiosidade

A olea europaea -oliveira- é uma das poucas árvores que podemos modelar 

em qualquer estilo de bonsai, incluindo de madeira morta.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bonsai doente

Ferramenta para bonsais

Rega do bonsai

acido sulfúrico

Punica Granatum Nana em bonsai